sábado, outubro 10, 2015

O trilho da Felicidade

Quando a noite chega e todos vão dormir, eu desperto, para mim faz-se luz.

Observo-me... um rosto marcado pelas cicatrizes da vida, com alma de criança.

Analiso o Passado e observo o Presente…

Sempre fui uma criatura perdida e solitária...calcorreava os bosques, noite após noite…sem destino...o meu instinto chamava-me para noite.

E eu, sem pressa e com todo o tempo do mundo, vagueava solitariamente, entre a escuridão e a luz do Luar.
Neste vagabundear solitário, apenas tinha uma certeza..a noite era minha!

É na noite, que o vulgar dos mortais, chora...eu aproveito para ficar a sós com a minha alma, num momento de introspecção.

Não sabia o que procurava, apenas o meu instinto animal me transmitia, que ainda não tinha encontrado o que procurava.

Em toda esta deambulante jornada, sentia a tua presença espiritual, caminhando ao meu lado, mas não te compreendia.

Foi então que certa madrugada, saíste timidamente da bruma e me estendes-te a mão…

Contemplei-te ...formosa, uma figura angelical que transpirava sensualidade e inspirava segurança…. Tocámos -nos com a alma e escancarámos as portas do coração.
Trocamos as voltas ao destino…derrubamos barreiras e selamos o amor, unindo as nossas almas para a eternidade com o primeiro beijo.

Agora reconheço-te…. Observo o teu olhar...sinto uma sensação de deja vu...sensação de que me tens acompanhado ao longo da eternidade...e assim quero continuar.

Duas almas que presentem a presença uma da outra, que comunicam com a alma, que não precisam de falar, para se fazerem ouvir… és sem duvida, a alma que me tem acompanhado ao longo dos tempos...somos dois seres que se completam...criados para viverem juntos.

Presentemente partilho a noite e a luz do luar...contemplamos juntos a lua em todo o seu esplendor e bendizemos aquela noite em que saíste das brumas e descobrimos em cada um de nós o amor.

Calcorreamos bosques e montanhas, desenfreadamente com fome de viver e ânsia de partilha de momentos ...de sensações...desejando encontrar o segredo para parar o relógio do Tempo.

Apreciamos as coisas simples, rimos com o imprevisto como duas crianças, tudo tem um sabor, um odor diferente….será que mudamos ou foi a noite que mudou??

Mas isso pouco importa, trilhamos agora o caminho da Felicidade ...porque toda a alma solitária, toda a alma sofredora..tem direito a ser feliz um dia...e agora percorrer a noite sem ti, já não faz sentido, porque mesmo nas noites em que permanecemos em silêncio, a Lua uiva por nós.

Tudo na Vida tem um propósito, nada acontece por acaso, e se estávamos destinados a partilhar esta vida, ao lado um do outro que assim o seja...


E como escreveu Camilo Castelo Branco, em “Romance de um Homem Rico” - “...o acaso é a lei de Deus na ordem do mundo”, no entanto prefiro a versão mais romanceada de Einstein em que diz que “...o acaso é o atalho que Deus toma para se manter no anonimato...” e quando assim o é...só nos resta respeitar a sua vontade e saborear o amor.

AAAAAUUUUUUUU
AAAAAAUUUUUUUUU

DIREITOS RESERVADOS - PROIBIDA QUALQUER CÓPIA OU REPRODUÇÃO SEM AUTORIZAÇÃO PRÉVIA

2 Comments:

Anonymous Fátima Lopes said...

Uma nova história do lobo solitário agora não mais solitário mas sim com um horizonte lindo e feliz depois de tantas noites sozinho .Um viva ao amor.

10 de outubro de 2015 às 05:06  
Anonymous Anónimo said...

Enfim o lobo solitário encontra sua amada e agora a noite está clara e o lobo está calmo. Linda poesia escrita com muito amor,parabéns.

8 de janeiro de 2016 às 16:42  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home