quinta-feira, janeiro 22, 2015

SUSPIROS....


Noite morrinhenta, típica de Inverno, estou como o tempo …. nostálgico...fico-me pelo aconchego da toca e vaguear introspetivamente.

Enquanto saboreio mais um cigarro, vou passando a mão na barba rasa...e...imaginando tua delicada mão, o quanto eu adorava que o fizesses. Será que tu ainda te lembras o quanto eu gostava...

Tanto tempo se passou, tantos detalhes ainda presentes. Será que ainda te lembras...talvez...

Percorro trajetos comuns, lembranças que não deixo dispersar, no fundo uma lembrança de ti.

Relei-o tuas cartas, ouço as tuas musicas....procuro tua voz, teu cheiro entre a multidão...
Será que tu fazes o mesmo, em silencio....sem deixar rasto.

Será ?
Gostaria de entrar pela tua janela aberta, como brisa numa noite de Verão e sentires a falta...a diferença.

Melhor do que pensar em alguém a toda a hora é saber que alguém está a pensar na nossa pessoa ...a isso chama-se amor.

Amar é sentir falta...amar é acordar com saudade e adormecer desejando parar o tempo.

É um acordar revigorado e caminhar no dia a dia, sem espaços vazios.

Amar não é ter medo de ser feliz, mas sim ter medo de não conseguir fazer alguém feliz.

O amor é o que nos vai dando sentido á vida, desistir do Amor é desistir de viver.

E assim sendo...amar é tudo.

O que me leva a concluir nesta viagem introspetiva, é que o amor não morre...apenas adormece, para logo despertar fortalecido.

Finda esta viagem, nada mais há acrescentar e muito mais havia para escrever.


AAAAUUUUUUUUUUUUUUUUU

DIREITOS RESERVADOS - PROIBIDA QUALQUER CÓPIA OU REPRODUÇÃO SEM AUTORIZAÇÃO PRÉVIA

1 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Aaaaaaaüuuuuu

22 de janeiro de 2015 às 23:28  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home