sexta-feira, setembro 12, 2008

EU E TU

MEMÓRIAS DE UM LOBO SOLITÁRIO


EU E TU
És tu que foges?
Sou eu que te fujo?
Não o sei
Sim o que sei,
É que não luto.


Farto de lutas, assim estou
Carrego-me a mim,
Mas faço-o por ti,
Calado apenas, observo-te,
Passando por mim, sinto-te
Numa dor, que mais parece calor,
Num calor, que transparece frio!


Falam-me, que não te percebem
Junto-me a elas, quando te digo que também não
Em sentimento de amor,
Arrasto-me com valor…
Andando por palavras
Sigo a avenida dos sonhos
A quem me pergunta,
Respondo, que por tudo passei!


Solidão, consequência dos sonhos!
Magoas ardentes, resultado de caminhos!
Escritas de tolos?
Se o passas-te não o dirás !


Para mim,
Basta estar para o ser,
Destino meu ser como existo
Para tal limito-me a crer !


Enfim aqui estou,
Para sempre ?
Não certamente,
Mas para ti, eternamente

AAAAAAAAAUUUUUUUUU
AAAAAAAAAAUUUUUUUUUUUU


0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home