sexta-feira, janeiro 04, 2008

Recentemente tem vindo a público, muitos comentários sobre o Porto, como cidade.
Alguns comentários, fazem da cidade do Porto, um autêntico gueto de fazer inveja a qualquer gueto Americano, com os seus gangues como personagens privilegiadas e musica Rap como fundo, com vídeos amadores à mistura.
Chamem-lhes o que quiserem, mas nada disto é recente e novidade.
Os recentes acontecimentos, tiveram um inicio que não agora, mas sim à 15 anos atrás.
Estes grupos se são gangues, são-no à custa dos empresários da noite, das autoridades, do poder autarca e governamental.
Os senhores empresários, serviram-se desses grupos, para manter a ordem e respeito nas suas casas de diversão nocturna. Frequentemente agiam, pela via da força desproporcional, sempre a coberto do seu patrão, que nos momentos mais convenientes lhes proporcionavam a fuga e a impunidade. Agora fazem-se de vítimas coagidas, descartando qualquer responsabilidade nos actos dos seus “gorilas”, mantendo-os no entanto ao seu serviço.
Das autoridades, porque desde de sempre teve conhecimento da realidade do mundo da “segurança da noite” e durante estes anos todos, pouco ou nada fez. Efectuando acções de fiscalização aos estabelecimentos nocturnos e demais seguranças, que de concreto em nada se traduziram, a não meras identificações e respectivos autos de contra-ordenação aos proprietários dos estabelecimentos, o cerne da questão que eram as armas e afins, eram esquecidos.
Tenho a plena convicção, que as autoridades, saberiam onde e o momento certo para deter e apreender o armamentos, deste senhores. A investigação não seria difícil, digo eu, pois se toda a gente, sabia onde treinavam, onde se reuniam e onde trabalhavam, as autoridades policiais também, o que me leva a crer que se as autoridades sabiam das actividades dos seguranças, também muito segurança sabia das actividades das autoridades policiais e de alguns dos seus elementos, pelo que não haveria muito interesse em terminar com medonha actividade.
Enquanto alguns mantinham uma amizade promíscua, a troca de uns copos e mulheres, outros, por sua vez, trabalhavam juntamente com gorilas da noite, na segurança dos estabelecimentos. Por isso, acho uma sonsice, as chefias declararem publicamente que iram averiguar uma actividade ilícita por parte de alguns dos seus elementos, quando aquilo que vão averiguar é do seu conhecimento há muito tempo. Se alguém tem que ser punido por tal actividade, também quem se fez de esquecido ou de ignorante, que também o seja.
O poder local, que durante anos e anos, nunca se preocupou com a segurança e a legalidade dos estabelecimentos nocturnos. O atraso no licenciamento dos estabelecimentos, só beneficiava quem mantinha os estabelecimentos abertos, na ilegalidade. Apesar de ter conhecimento das mais variadas ilegalidades, funcionamento para além do horário permitido, constantes cenas de violência envolvendo clientes e seguranças e muitos mais, só recentemente é que teve coragem para proceder ao encerramento provisório de alguns estabelecimentos, reabrindo-os posteriormente.
O poder governamental, bem esse…nada ou pouco fez e o que fez foi a aprovação de leis, que na prática de nada valia a sua aplicação. Vejamos o exemplo de um segurança a trabalhar ilegalmente num estabelecimento de diversão nocturna, a coima é aplicada á empresa de segurança. Pois, na minha ignorante opinião, todos os envolvidos deveriam ser punidos, para o bem-estar de todos e transparência. Depois ainda têm o desplante de dizer que a violência ocorrida na noite portuense é um caso esporádico e que a criminalidade organizada não está a aumentar no nosso país., … enfim.
Depois muito se falou, num vídeo rasca com musica rap, em fraca imitação aos congéneres americanos, que indignou muita gente, e que apelidaram de GANG. Apelidaram a música de xenófoba e incentivo à violência, não entendo porquê, quando vivemos num país democrático, cada um canta aquilo que lhe vai na alma e os traumas que carrega dentro de si. Além disso, a imagem não é de qualidade os cenários também são fracos e o único personagem que demonstra porte e personalidade é o canídeo de raça Pit Bull. Quantos às armas, não são novidade, para o cidadão mais atento à realidade. Continuo sem entender o motivo de tanta polémica, o melhor era juntar empresários, forças de segurança e governo, todos para uma boa desgarrada.
Quanto as detenções e buscas domiciliárias efectuadas, só pecam pelo seu atraso e pela precipitação com que foram desencadeadas. Pelo atraso, pois já deveriam ter sido efectuadas há muito tempo e precipitação, porque, creio que com a difusão da vinda de uma senhora, proveniente da capital, veio acelerar todo o processo, independentemente da fase em que se encontrava. O ego e o bairrismo, gritaram mais alto.
E assim se tem falado de mui nobre e leal, invicta cidade do Porto.
AAAAAAUUUUU
AAAAAAAAAAAAAAUUUUUUU

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home